AVM participa da mobilização nacional contra a reforma da previdência, em Brasília

Por
Atualizado em: 14 de dezembro de 2016

Representando a AVM, o Coronel Celso José Mello e o Sargento Sidney Aparecido Teixeira de Alcântara participaram em Brasília, nesta terça-feira, da mobilização nacional contra a reforma da previdência. Participaram da manifestação oficiais e praças de entidades que representam a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros de todo o país. Os milicianos posicionam-se contra a Proposta de Emenda Constitucional 257/2016, que contempla as propostas do Governo Federal para reformar a previdência pública brasileira. “Essa reunião é um evento histórico, pois estamos mobilizando entidades de todo o Brasil para garantirmos os nossos direitos, conquistados ao longo de anos. Somos uma categoria diferente do funcionalismo, temos muitos obrigações e poucos direitos. Pelo menos na previdência essa diferença tem que ser garantida”, disse o presidente da AVM, Coronel Washington Alves da Rosa.

A reforma da previdência prevê uma série de mudanças, como o aumento da idade e do tempo de contribuição para se aposentar. Por enquanto, a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros estão fora da reforma. A mobilização é para, principalmente, lutar para garantir os direitos que a PEC 257 pode retirar dos milicianos.

A mobilização ocorreu no Auditório Nereu Ramos e reuniu centenas de militares, todos fardados. Entre muitos outros, estiveram presentes os deputados federal Major Olímpio, da Polícia Militar de São Paulo, e Capitão RR Jair Messias Bolsonaro, do Rio de Janeiro, o presidente da FENEME, Coronel Marlon Jorge Teresa, e o comandante do 13.º BPM, Tenente-Coronel Carlos Eduardo Rodrigues Assunção.

Os representantes da AVM entregaram o documento em que os militares se posicionam contra a PEC, defendendo seus direitos previdenciários constitucionais, a deputados federais e a senadores do Paraná.